Sem categoria

Dietas da moda e seus perigos

Dieta da lua, paleolítica, mediterrânea, sem glúten, do tipo sanguíneo, da sopa, dos pontos, do Dr. Atkins, entre tantas outras que você já ouviu falar, ou está tentando seguir nesse exato momento, são ditas dietas da moda. Elas se baseiam na restrição de alimentos e/ou calorias que muitas vezes podem ser essenciais para o funcionamento adequado do organismo com o objetivo de reduzir rapidamente e sem sacrifícios o peso, prevenir ou curar doenças e, até mesmo, “potencializar” a saúde.  Essas dietas são dissociadas das singularidades bioquímica e sociocultural dos indivíduos e do contexto em que vive, constituem padrões de comportamento alimentar não usuais, adotados entusiasticamente por seus seguidores.

A realidade é que a população vem sendo bombardeada com dietas milagrosas que garantem realizar o desejo do corpo perfeito ou o status do “corpo fitness”. Paralelamente, essa mesma população assiste inúmeros comerciais e propagandas que divulgam o rodízio do momento, a promoção de hambúrgueres, o novo biscoito ou bolo de sabores diversos. E a cada dia, mais informações sobre alimentação e Nutrição são divulgadas pelas mídias e redes sociais, contudo, essas informações são pouco qualificadas, baseadas no senso comum e apresentam baixo nível de evidência, tornando difícil a assimilação e provocando, muitas vezes, alterações desnecessárias na alimentação dos indivíduos, sem considerar os potenciais efeitos prejudiciais ao organismo ou à cultura alimentar.

É comum observar que a adoção da estratégia ou dieta anunciada é imediata já que o modo de divulgação das informações é bastante claro e convincente, as pessoas sequer questionam-se se tal conduta está de acordo com sua condição de vida (por exemplo, com a saúde, com os hábitos alimentares e situação financeira) ou se existe outro alimento/estratégia que proporcionará benefícios semelhantes para sua saúde ou ainda se tal conduta pode prejudicar ou causar danos à saúde.

A adesão a tais dietas é temporária, sendo abandonadas em poucas semanas, já que as mudanças propostas não condizem com os hábitos e o cotidiano do indivíduo. Além de não possuírem embasamento científico, essas dietas criam expectativas irreais relacionadas à velocidade e à quantidade de peso perdida. Você já deve ter lido em alguma revista “Perca 10kg em 15 dias”. Ainda com agravante de poder causar deficiências nutricionais e potenciais riscos à saúde, se conduzidas por um longo período.

Na busca imediata e desesperada pela perda de peso as pessoas acreditam nas “promessas milagrosas” de emagrecimento. Tais promessas promovem a ilusão de que o consumo de apenas um determinado alimento ou macronutriente  será suficiente para alcançar os objetivos e atender todas as necessidades do corpo . É necessário destacar que um alimento pode realmente apresentar propriedades que contribuem para a promoção da saúde e até possuir efeitos desejáveis no metabolismo, mas nenhum deles sozinho consegue fornecer o necessário para uma vida saudável. Apenas uma alimentação variada, baseada em alimentos in natura e minimamente processados, adequada em qualidade e quantidade e que respeite as tradições e cultura pode promover a saúde.

Por tais características não é recomendada a adoção de qualquer tipo de dieta sem a orientação de um profissional de saúde, especialmente o Nutricionista. Para a manutenção de um peso adequado e saudável, a reeducação alimentar, a prática regular de atividade física e a adoção de outros hábitos de vida saudáveis são sempre as melhores escolhas. O Guia Alimentar para a População Brasileira postula que uma alimentação adequada e saudável perpassa por aspectos biológicos e sociais do indivíduo, devendo estar em acordo com as necessidades alimentares especiais; ser referenciada pela cultura alimentar e pelas dimensões de gênero, raça e etnia; acessível do ponto de vista físico e financeiro; harmônica em quantidade e qualidade, atendendo aos princípios da variedade, equilíbrio, moderação e prazer; e baseada em práticas produtivas adequadas e sustentáveis.

Este texto foi escrito por Jannine Dantas, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

2 comentário

MATEUS OLIVEIRA MALAQUIAS 16 de junho de 2017 at 08:02

Por isso que consultar um profissional é sempre bom, essas dietas milagrosas que estão aí nos blogs, revistas e youtuber sempre me trouxeram desconfiança. Afinal quando a esmola é demais o santo desconfia.

Responder
Jannine Dantas 1 de julho de 2017 at 09:32

Olá, Mateus!

Agradecemos pelo seu feedback! Estou a disposição para maiores esclarecimentos.

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.