Sem categoria

Cólicas Menstruais e Nutrição

Cólica menstrual ou dismenorreia primária é uma afecção ginecológica caracterizada por um fluxo menstrual difícil e acompanhado de dores na região inferior abdominal, pélvica e  lombar. Além destes sintomas supracitados há presença ainda de náuseas, diarreia ou constipação, fadiga e cefaleia, sendo assim considerada uma síndrome. Esse problema tem real prejuízo e impacto na vida das mulheres acometidas (cerca de 60%) já que muitas delas nesse período necessitam abster-se de suas atividades diárias.

A etiologia da dismenorreia primária não é bem esclarecida, sabe-se que ocorre em pacientes com ausência de lesões orgânicas relacionadas. No entanto, achados levaram à hipótese mais elucidada atualmente de que a dismenorreia primária ocorre devido a hipertonicidade do miométrio com isquemia uterina associada causada pela liberação local de quantidades excessivas de prostaglandinas da série par. Além disso, a fuga de PGs do útero para a circulação sistêmica poderia ser responsável pelos outros sintomas. Os achados que apoiam esta teoria são: 1) níveis de PGs mais elevados durante a fase secretor do ciclo menstrual; 2) níveis elevados de PGF2α/PGE2 encontrada no endométrio e fluido menstrual de mulheres com dismenorreia; 3) administração de PGs produz sintomas semelhantes; e 4) Inibidores de PGs aliviam com sucesso os sintomas.

Neste cenário vários tratamentos são propostos para a dismenorreia primária que pode ser realizado durante a crise ou para profilaxia. Dentre eles destaca-se o tratamento medicamentoso com uso de anti-inflamatórios não hormonais e anticoncepcionais orais e tratamentos alternativos como acupuntura, yoga, pilates, massagens relaxantes, crioterapia e acupressão. A Nutrição também se torna essencial no tratamento da cólica menstrual já que estudos realizados com mulheres acometidas demonstram que grande maioria apresentam deficiências nutricionais (principalmente de vitamina D, vitamina E, zinco e magnésio) que podem ser um dos motivos desencadeante para manifestação das dores e sintomas associados, somado a isso a dieta atual é rica no consumo de ômega 6 fato que colabora para a produção excessiva de PGF2α e PGE2.

Vamos destacar então algumas recomendações nutricionais, lembrando que para uma orientação individualizada e mais complementar é recomendado uma orientação nutricional. Inicialmente recomenda-se a redução do consumo de sal e de açúcar refinado, aumentar o consumo de antioxidantes com destaque para a vitamina E, priorizar o consumo de gorduras boas como o ácido gama linolênico, encontrado no óleo de prímula, groselha negra ou borragem e o ômega 3 (modulador inflamatório) que é encontrado no óleo de krill que ainda possui astaxantina, um potente antioxidante e aumentar a variedade alimentar afim de suprir o consumo dos micronutrientes. Existem suplementos alimentares que podem ser eficazes no combate dessa síndrome que acomete grande número de mulheres, para conhece-los e saber se é fundamental para você procure uma orientação nutricional.

Este texto foi escrito por Jannine Dantas, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

4 comentário

Marlucy 3 de setembro de 2017 at 08:12

Gostei tenho muita cólica vou passar a usar o óleo de prímula

Responder
Jannine Dantas 6 de setembro de 2017 at 14:29

Olá, Marlucy!

A equipe de Nutrição da SNC Salvador agradece muito pelo feedback. O óleo de prímula é realmente uma ótima estratégia para diminuir as cólicas menstruais, caso essa estratégia seja eficiente no seu problema nos dê um retorno. Estamos a disposição para maiores esclarecimentos.

Responder
Jamile 26 de setembro de 2017 at 15:10

Ótimo texto, informações excelentes e esclarecedoras!

Responder
Jannine Dantas 20 de novembro de 2017 at 22:22

Olá, Jamile!

A equipe de Nutrição da SNC Salvador agradece pelo feedback e reconhecimento. Estamos a disposição para maiores esclarecimentos.

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.