Sem categoria

Entenda o que são probióticos

O ser humano abriga inúmeras comunidades microbianas, praticamente toda a superfície corporal é repleta de microorganismos simbióticos que contribuem para a arquitetura e funcionalidade dos tecidos. Essa relação simbiótica acontece quando o hospedeiro disponibiliza abrigo e nutrientes que permitem a sobrevivência e crescimento dessas comunidades. Estas então, contribuem de tal forma: ajudam no desenvolvimento e funcionalidade do sistema imune; regulam o acúmulo de gordura; fornecem proteção contra doenças infecciosas através da competição por espaço com os microorganismos patógenos; participam do processo de degradação de xenobióticos, entre outras possíveis funções. Desse modo, a microbiota intestinal pode ser considerada um importante sistema que transporta metabólitos essenciais, desempenha funções protetoras e estruturais, e ainda auxilia na manutenção da homeostase do corpo.

A composição da microbiota varia de acordo com os fatores ambientais, genéticos, idade e hábitos alimentares. Ao nascer, o tipo e a duração da amamentação do indivíduo influenciam significativamente nessa composição, assim como o tipo de parto e seu ambiente de nascimento. A partir dos 2 ou 3 anos, a composição se assemelha a de um adulto. E com o envelhecimento, há redução na população dos filos mais comuns, menor produção de ácidos graxos de cadeia curta e favorecimento de disbiose. Supõe-se então, que estas variações podem estar relacionadas à perda de paladar, olfato e menor ingestão alimentar.

A disbiose é um desequilíbrio na microbiota intestinal onde a alteração consiste em predomínio das bactérias patógenas. Alguns fatores são associados a esse desequilíbrio: uso indiscriminado de antibióticos, anti-inflamatórios hormonais e não-hormonais, abuso de laxantes, consumo excessivo de alimentos processados, exposição excessiva a toxinas ambientais, doenças como câncer e síndrome da imunodeficiências adquirida (AIDS), estresses extenuantes, sedentarismo, entre outros.

Pode ser definido como probiótico então “micro-organismos vivos administrados em quantidades adequadas, que conferem efeito benéfico à saúde do hospedeiro”. As cepas mais utilizadas são pertencentes aos gêneros Lactobacillus e Bifidobacterium, cujo objetivo principal é aumentar o número e a atividade dos micro-organismos intestinais com propriedades úteis ao hospedeiro. A suplementação com esse composto assegura a manutenção/restauração do equilíbrio da microbiota intestinal.

Nos alimentos podem ser encontrados nos iogurtes e fermentados, ou na forma de suplementos alimentares, onde existe uma quantidade de cepas diferentes e em maiores quantidades.

Assim, a suplementação de probióticos pode ser oferecida a indivíduos de diferentes faixas etárias, com estilos de vida variados. Para uma recomendação individual, com avaliação de cada necessidade, procure um nutricionista.

Este texto foi escrito por Caroline Lima, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.