Sem categoria

Vantagens dos blends proteicos

A ingestão proteica se mostra como protagonista na síntese de proteínas musculares, aumentando desempenho físico, recuperação do treinamento, manutenção e aumento da massa magra, hipertrofia muscular e força. Contudo, as proteínas dietéticas são efetivas não apenas para iniciar, mas também para prolongar uma resposta anabólica muscular. Assim, um blend de proteínas, ou seja, uma combinação de várias fontes proteicas, se apresenta como uma ótima alternativa para cumprir os critérios de balanço nitrogenado positivo e consequente estado anabólico muscular. A maioria dos blends são compostos por proteínas de rápida absorção, como a Whey Protein (proteína do soro do leite) concentrada, isolada ou hidrolisada, e de lenta absorção, como a Albumina e a Caseína. Além disso, podem conter proteínas vegetais de alto valor biológico como a extraída da Soja, ou proteínas voltadas para fins estéticos, como o colágeno. A proposta principal é a manutenção da aminoacidemia, ou seja, sempre ter aminoácidos disponíveis para as necessidades teciduais, em especial no caso de desportistas ou atletas, onde o potencial de anabolismo ocasionado pelo exercício em conjunto com o consumo de proteínas pode durar até 24 horas.

A intervenção nutricional é fundamental para manter uma boa disponibilidade de aminoácidos necessários para a síntese de proteínas musculares. Quando o exercício resistido, como a musculação, é seguido pelo aumento da aminoacidemia, a taxa de síntese proteica no músculo é aumentada, mais do que no exercício sozinho ou com os aminoácidos sem exercício. Deste modo, é clara a importância do aporte de proteínas para que o processo de aumento de núcleos e volume plasmático (hipertrofia) ocorra no músculo esquelético. Assim, para o público que deseja hipertrofia muscular, o consumo de blends se mostra bastante estratégico no que se refere ao estímulo da síntese proteica, priorizando os momentos certos e prolongando os estímulos.

Estudos demonstram que dietas hiperproteicas proporcionam maior saciedade, bem como auxilia na perda de peso, em comparação com dietas com altos níveis de carboidratos. A população ocidental tem por hábito o consumo de fontes de carboidratos nos lanches, como frutas e biscoitos, contudo, como a maioria das fontes proteicas alimentares se mostram bastante perecíveis e de difícil, transporte, os blends surgem como alternativa para melhorar a qualidade dos lanches, podem ser transportados facilmente em saquinhos ou compartimentos individuais, além de respeitar o nutrient timing, neste caso, priorizando o fracionamento de proteínas e manutenção da aminoacidemia. Por exemplo, uma porção de blends + uma fruta + oleaginosas forneceria todos os macronutrientes, além de alguns micronutrientes, constituindo uma opção de lanche de boa qualidade e que pode ser aplicável em várias dietas, inclusive de perda de peso, com potencial sacietogênico e melhorador de composição corporal.

Outra estratégia para o consumo de blends seria antes de dormir. Durante o sono profundo ocorre a liberação de hormônios potencialmente anabólicos, que permitem, com estratégias adequadas, aumentar o potencial de recuperação muscular e síntese proteica. Alguns estudos discutem que a ingestão de aproximadamente 40 gramas de proteínas de rápida e lenta absorção antes de dormir poderiam apresentar os melhores resultados, intensificando o processo de hipertrofia muscular, por exemplo.

Os blends proteicos apresentam diversas aplicabilidades, como manutenção da aminoacidemia, respeitando o protein timing, estímulo prolongado na síntese proteica após o exercício e ótimo potencial anabólico durante o sono, além de oferecer praticidade para lanches saudáveis e permitidos em dietas de emagrecimento com alto teor proteico, inclusive por fornecer saciedade, inibindo deslizes em refeições perigosas. Deve-se levar em consideração o objetivo do indivíduo ou população para adequar a melhor composição de cada fonte proteica, otimizando assim os resultados desejados e priorizando o aporte de aminoácidos essenciais. Para adequar a melhor estratégia para o seu contexto, busque auxílio de um nutricionista.

Este texto foi escrito por Bárbara Oliveira Alves, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.