Sem categoria

Vitamina D e Testosterona

A vitamina D é considerada um hormônio esteroide responsável pela regulação de diversos processos teciduais através da presença de receptores celulares específicos no organismo humano. Além da sua já conhecida e estudada ação sobre a regulação da homeostase do cálcio, a vitamina D participa de diversos outros processos influenciando o sistema imunológico, endócrino, desempenho neuromuscular e neurofisiológico, além de ser um potente antioxidante e indutor de diferenciação celular.
Naturalmente, a maior fonte de vitamina D é obtida através da síntese cutânea a partir do colesterol, onde a radiação solar realiza a conversão de 7-dehidrocolesterol, precursor da vitamina D, na sua forma ativa. A síntese endógena através da exposição a luz solar pode ser influenciada pela etnia, idade, percentual de gordura corporal e tipo de atividade física. Desta forma, a população negra, os idosos, obesos e praticantes de atividades indoor estão sujeitos a deficiência de vitamina D.Entretanto, esta vitamina pode também ser obtida através da alimentação sendo encontrada em fontes vegetais na forma de Ergocalciferol ou Vitamina D2 e na forma de Colecalciferol ou vitamina D3, sua fonte mais biodisponível, encontrada em mamíferos e peixes.
A testosterona por sua vez é um hormônio esteroide de caráter anabólico e que participa de diversos processos corporais. A testosterona é o hormônio responsável pela maioria das características masculinas, influencia a libido, a força e tem atuação direta no aumento de massa muscular e na oxidação de gorduras corporais.
Baixos níveis de testosterona podem estar relacionados com uma baixa de vitamina D no organismo. Esta relação pode se dar por alguns mecanismos. Um deles seria a inibição do processo de aromatização, onde ocorre a conversão da testosterona em estrogênio, sugerindo que uma baixa de vitamina D aumente a taxa de aromatase. Outro mecanismo possível é a presença de receptores de vitamina D nas células produtoras de testosterona, onde sugere-se que níveis adequados desta vitamina influenciem tanto a produção quanto a afinidade com o receptor deste hormônio.
Desta forma, é possível que a deficiência de vitamina D leve a uma redução dos níveis de testosterona, e o nutricionista é o profissional mais capacitado para traçar a melhor estratégia nestes casos, melhorando assim qualidade de vida dos indivíduos que se encaixem nestas condições.
Este texto foi escrito por Nicolas Riela, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.