Sem categoria

Nrf2 e o Potencial Terapêutico da Nutrição

O Nrf2 (ou fator nuclear eritróide do tipo 2) é um fator de transcrição que possui atividade essencial na ativação de genes que codificam enzimas antioxidantes e de detoxificação de fase II. O Nrf2 é caracterizado como um sensor do estresse oxidativo que regula a expressão de mais de 200 genes citoprotetores, relacionados à neutralização ou detoxificação de metabólitos endógenos e de toxinas ambientais.

Em situações fisiológicas, o Nrf2 está acoplado à proteína Keap1, que facilita a degradação do Nrf2 através do sistema ubiquitina-proteassoma. Porém, em situações de estresse oxidativo há a dissociação da ligação Keap1-Nrf2, e o Nrf2 desacoplado é translocado para o núcleo celular, ligando-se a elementos de resposta antioxidante (AREs) que codificam diversas enzimas, como a heme oxigenase 1 (HO-1) e a superóxido dismutase (SOD).

O estresse oxidativo e os processos inflamatórios estão relacionados à fisiopatologia de diversas doenças, como cardiopatias, nefropatias e doenças neurodegenerativas, e o Nrf2 têm sido investigado como potencial alvo farmacológico e nutricional no tratamento e prevenção destas complicações.

Um estudo realizado em roedores observou que 60 mg/kg/dia de curcumina, composto bioativo presente no açafrão, atenuou a proteinúria, a hipertensão e hiperfiltração glomerular sistêmica, dentre outros fatores relacionados à lesão renal. Tais efeitos protetores foram associados a um aumento da translocação de Nrf2 para o núcleo celular e à prevenção do estresse oxidativo.

De forma similar, a administração de resveratrol, polifenol encontrado abundantemente nas uvas e no vinho tinto, restaurou a expressão de Nrf2, reduziu o estresse oxidativo e atenuou o desenvolvimento da hipertensão e a inflamação e lesão renal em ratos hipertensos.

Dentre os compostos bioativos, o sulforafano, encontrado naturalmente nos vegetais crucíferos, é o mais estudado por induzir o Nrf2. Estudos realizados com ratos que continham o Nrf2 e com os que tinham esse fator inativado (Nrf2 knockout) demonstraram que o sulforafano atenuou a inflamação do hipocampo, induzida por lipopolissacarídeo e estimulou a produção da enzima antioxidante HO-1 no grupo Nrf2, mas não no grupo knockout. Tais resultados demonstram a importância do Nrf2 no tratamento e prevenção das doenças neurodegenerativas, como a doença de Parkinson e de Alzheimer, onde a neuroinflamação é um fator-chave na fisiopatologia e progressão dessas desordens.

Estudos in vitro e in vivo apontam, ainda, excelentes resultados da suplementação de ômega-3, coenzima Q10 e agmatina na indução da via do Nrf2.

Os trabalhos atuais que reúnem os mecanismos e vias indutoras do fator nuclear eritróide do tipo 2, ainda trazem limitações quanto à aplicação fidedigna em humanos diante dos resultados encontrados, pois são estudos in vitro ou realizados em modelos animais. Porém, trazem excelentes perspectivas para futuras pesquisas e reforçam o potencial terapêutico e antioxidante dos compostos bioativos dos alimentos.

Este texto foi escrito por Júlia Canto, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.