Sem categoria

Estratégias nutricionais para fotoproteção

A exposição à radiação ultravioleta (UV) pode causar danos à pele por um processo mediado por inflamação e radicais livres. Estes danos são os causadores do envelhecimento e hiperpigmentação da pele (escurecimento da pele por aumento da produção da melanina). Alguns nutrientes podem ser alocados em estratégias nutricionais para fotoproteção oral, almejando a mitigação dos danos da radiação UV.

A radiação UV provoca danos diretos e indiretos ao DNA, os primeiros geram lesões como Ciclobutano de pirimidina e o fotoproduto (6-4)-pirimidina-pirimidona. As lesões indiretas são mediadas pela produção de citocinas inflamatórias e radicais livres. Estes danos somados promovem ativação de metaloproteinases (provocando envelhecimento cutâneo) e acúmulo de proteína 53 (aumentando a melanogênese).

Nutrientes antioxidantes e antiinflamatórios são requisitados para fotoproteção oral, visto que a radiação UV como supracitado promove aumento de citocinas inflamatórias. Além disso, reduz a expressão do fator nuclear eritroide 2 relacionado ao fator 2 (NRF2), um fator de transcrição que modula mecanismos de defesa celular, como desintoxicação de fase II, reparo de DNA, resposta antioxidante e desempenha um papel importante na função da pele, prevenindo inclusive da radiação UV. Componentes como o sulforafano, um fitoquímico encontrado em vegetais crucíferos como o Brócolis e o Ômega 3 conseguem suprimir eritema (vermelhidão) induzido por exposição a radiação UV através do estímulo a NRF2.

Uma classe de antioxidantes bastante relevantes a fotoproteção oral são os carotenoides, pigmentos naturais solúveis em gordura de coloração amarela, laranja e vermelha encontrados em alimentos. A bixina (α-caroteno encontrado no Urucum – corante alimentar), o licopeno (encontrado em morango, melancia e tomate e o β-caroteno (encontrado em cenoura e abóbora) são carotenoides que trazem respostas positivas a saúde da pele. Estes nutrientes atenuam inflamação, estresse oxidativo e ativação de metaloproteinases que estão aumentados após exposição da radiação ultravioleta em doses que variam de 20 a 24 mg por dia.

A adoção de uma alimentação variada e colorida é a chave para uma vida saudável. No entanto, para o estabelecimento de estratégias nutricionais para melhorar a qualidade da pele, procure orientações individualizadas com um Nutricionista.

Este texto foi escrito por Ismael Oliveira, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.