Sem categoria

A Influência do Zinco Sobre a Produção de Testosterona

O zinco (Zn) é um mineral traço essencial que exerce inúmeras funções no organismo humano. Participa da composição substancial de mais de 200 enzimas, é necessário para a síntese de ácidos nucleicos (DNA e RNA) e também serve como estabilizador de algumas proteínas.

Além dessas funções, este micronutriente desempenha um papel vital na reprodução, na síntese dos hormônios sexuais, na maturação sexual e no metabolismo androgênico. Desta forma, sua deficiência acarreta em problemas como nanismo, acne, hipogonadismo, impotência sexual e comprometimento dos espermatozoides.

Existe uma relação entre a impotência sexual, infertilidade masculina e baixos níveis de zinco. Indivíduos que sofrem de algum grau de infertilidade, onde ocorre atrofia da forma característica dos espermatozoides (prejudicando sua mobilidade), além de uma redução significativa da contagem deste gameta masculino, possuem níveis plasmáticos de zinco menores comparados com homens saudáveis. Isso ocorre porque este mineral tem um potencial antioxidante, protegendo o espermatozoide contra ação de superóxidos, contribui para o seu desenvolvimento e função reprodutiva.

Problemas decorrentes da alta aromatização (produção de estradiol), é um dos fatores que podem levar ao surgimento da ginecomastia (desenvolvimento benigno das glândulas mamárias em homens). Homens com ginecomastia geralmente apresentam valores plasmáticos de zinco menores que aqueles que não possuem esta condição. Essa associação é explicada devido ao potencial inibidor de aromatase do mineral, inibe a conversão do hormônio sexual masculino (testosterona) em estradiol (hormônio sexual feminino).

Tanto em casos de impotência sexual e infertilidade, quanto para os de prevalência de ginecomastia, há correlação com baixos níveis de testosterona livre. Consequentemente, a deficiência de zinco em homens, pode não somente resultar nos problemas citados, mas também influenciar negativamente nos valores de testosterona.

Uma boa ingestão de zinco pode ser feita através de certos alimentos como ostras, lagosta, mariscos, carne bovina, fígado bovino, amendoim, ovos, leite e derivados. Portanto, uma alimentação equilibrada é essencial para se obter o valor diário recomendado de 8mg/dia para adultos homens e mulheres. Já para finalidades clinico-terapêuticas, a suplementação é indicada para atingir doses maiores. O acompanhamento nutricional é essencial para a obtenção de um planejamento alimentar adequado, garantindo todos os benefícios que o zinco pode oferecer na produção e manutenção da testosterona.

“Este texto foi escrito por Bryan Stolze, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.