Sem categoria

Prevenção dietética de doenças alérgicas em crianças

O sistema imunológico confere proteção ao organismo contra substâncias ou organismos estranhos, contudo quando as repostas imunes são exacerbadas após o contato com agentes exógenos, ocorrem alergias. Os sintomas comuns incluem inflamações na pele e mucosa frequentemente em situações de Rinite alérgica, Asma, alergias alimentares e dermatites. Entretanto, estratégias nutricionais podem prevenir ou tratar estas alterações.

Algumas reações alérgicas possuem um fundo genético, desta forma, a probabilidade de se gerar filho com alergia chega a mais de 70% quando os pais possuem tais hipersensibilidades. Ademais, a maturação do sistema imunológico se dá na gestação e infância, sendo maiores as chances de desenvolvimento e prevenção de alergias neste grupo. Estratégias efetivas de prevenção podem ser realizadas nos períodos pré-natal, pós-natal e infância.

O fator primordial é o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida, seguido de alimentação complementar, devido ao teor nutricional do leite materno, melhor digestibilidade quando comparado a leite de outras fontes, além da presença de imunoglobulinas. A introdução de alimentos potencialmente alergênicos (trigo, ovos, oleaginosas, peixes, etc.) também deve seguir protocolos estabelecidos de acordo com a idade das crianças.

Alguns suplementos alimentares podem ser alocados, como o ômega 3 e probióticos. Os ácidos graxos poli-insaturados de cadeia longa ômega 3 (ácido docosahexaenóico-DHA e ácido eicosapentaenóico-EPA), são encontrados principalmente no óleo de peixe e possuem propriedades anti-inflamatórias e imunomoduladoras. Além disso, alguns estudos trazem resultados bastante positivos de redução de incidência de alergias (dermatites e asma) em crianças após consumo de ômega 3 durante a gestação.

Os probióticos são microrganismos vivos que quando administrados em doses adequadas melhoram a saúde do hospedeiro. A microbiota intestinal modula o sistema imunológico e a microbiota intestinal neonatal se origina da microbiota intestinal materna, dessa forma, a suplementação no final da gestação pode trazer resultados relevantes para imunomodulação e redução de dermatites.

Para a adoção de estratégias nutricionais para imunomodulação, busque profissionais qualificados e adote hábitos de vida saudáveis.

 

Este texto foi escrito por Ismael Oliveira, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br.

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.