Sem categoria

Cafeína: mais que estímulo

A cafeína é um suplemento termogênico e estimulante do sistema nervoso central que promove aumento de força e potência, redução da percepção de esforço e fadiga. Contudo, também interfere no metabolismo glicídico e insulínico podendo modular a disponibilidade energética em exercícios físicos.

Quando se pensa em fornecimento energético, os carboidratos têm um papel essencial. Estes fornecem glicose, o principal substrato utilizado pelo cérebro e músculo esquelético durante o exercício físico. Além disso, a adição de carboidratos após exercícios de longa duração, como ciclismo e corridas, promove recuperação dos estoques de glicogênio muscular e hepático, um polímero de glicose, com função de reserva de glicose para fornecimento em situações de jejum ou exercícios. Pode ocorrer um efeito ergolítico quando exercícios físicos são iniciados com estoques depletados de glicogênio, como diminuição de força e aumento da fadiga nos treinos.

As reservas de glicogênio durante exercícios com níveis de intensidade moderada a alta podem durar de 90 min a 3 h e a ressíntese completa pode levar de 1 a 5 dias. Especialmente, o período imediato após os treinos é o mais importante para o consumo de carboidratos de alto índice glicêmico e ressíntese de glicogênio. O atraso na ingestão de carboidratos em 2h já compromete a recuperação em até 56%. Sendo assim, estratégias que otimizem as respostas da suplementação de carboidratos são muito relevantes, principalmente para aqueles que realizam mais de um treino por dia ou estão em períodos seguidos de competições.

A coingestão de cafeína e carboidratos após exercícios promove maior ressíntese de glicogênio comparado a ingestão isolada de carboidratos. Dessa forma, há uma melhora no desempenho nos próximos treinos, particularmente quando não há tempo hábil para uma recuperação de glicogênio habitual. Os mecanismos propostos são de aumento da disponibilidade de glicose, estímulo a glicogênio sintase (enzima envolvida na síntese de glicogênio), inibição da glicogênio fosforilase (enzima de degrada glicogênio), aumento dos níveis de insulina e dos transportadores de glicose para as células.

Está bastante evidente que a suplementação de cafeína pode resultar em melhora do desempenho esportivo de inúmeras formas. Acrescento ainda que esta estratégia de ingestão de cafeína após exercícios pode beneficiar os consumidores de outras maneiras como redução de dor muscular através da liberação de beta endorfinas ou ainda para promover mudanças na composição corporal. Para adoção desta ou de outras estratégias procure um Nutricionista.

“Este texto foi escrito por Ismael Oliveira, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).”

Posts relacionados

Nutrientes e Sono

VITORIA MELO

Chá verde: Aplicabilidades

Ismael

Vegetarianismo

Gabriel Medrado

Deixe um comentário