Health Nutrition Suplementos Workouts

Treinamento do intestino no Endurance

O exercício de alta intensidade e longa duração (endurance) cria um ambiente de elevado estresse metabólico e perdas acentuadas, por isso demanda reposição ainda durante a sua execução. Apesar dos benefícios, é comum que os atletas não consigam realizar a reposição de forma satisfatória; um dos principais motivos é a ocorrência de desconfortos gastrointestinais durante o consumo dos repositores.

Recomendações

A ingestão de bebidas contendo carboidratos é uma orientação básica para praticantes de endurance:

  • 30 a 60g/h, podendo chegar a até 90g/h em atividades de altíssima demanda e indivíduos muito bem adaptados;
  • Mesclar carboidratos diferentes, como glicose : frutose (2:1), aumenta capacidade absortiva. Fundamental para ingestões superiores a 60g/h;
  • O carboidrato deve estar diluído a uma concentração de 6 a 8%.

Contudo quando as quantidades necessárias são muito altas (tolerância variável individualmente), o organismo pode não reagir bem, levando a complicações como náuseas, distensão abdominal, sensação de empachamento, cólicas e até mesmo vômitos e diarreia, podendo comprometer seriamente o desempenho dos atletas na atividade.

Treinando o intestino

Nos últimos anos, o treinamento intestinal se tornou uma recomendação essencial para a ingestão de grandes quantidades de carboidratos durante as provas, pois a capacidade do trato digestório possui um papel crítico no endurance. Alguns métodos de treinamento incluem:

  • aumento do conteúdo dietético de carboidratos;
  • treinar com maior ingestão de líquidos, para aumentar a tolerância ao alto volume ingerido;
  • treinar imediatamente após uma refeição;
  • treinar com maior ingestão de carboidratos durante o exercício;
  • e simulação das provas com toda a estratégia de suplementação.

Reposição adequada = Maior rendimento

Adaptar gradativamente o organismo a uma maior ingestão de carboidratos durante o exercício aumenta a densidade e atividade dos transportadores, permitindo melhor absorção e utilização deste nutriente, reduzindo a ocorrência de desconfortos durante as provas, aumentando a tolerância à suplementação e a performance do atleta. Consulte o seu nutricionista para ajustar as estratégias de reposição e treinamento de intestino, de acordo com a sua necessidade.

 

Este texto foi escrito por
Gabriel GDOC baseado em artigos científicos.
Todo o material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.

 

O que achou?

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br.
Por favor, respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos, mencione o nome do autor e do site.

Vem com a gente

Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Posts relacionados

MTOR e Sinalização do Processo de Hipertrofia

Gabriel GDOC

Microbiota, disbiose e probióticos

Gabriel GDOC

Cirurgia Bariátrica e Impactos Nutricionais

Gabriel GDOC

Deixe um comentário