Sem categoria

Aplicabilidade dos Diuréticos

Quem nunca se sentiu inchado, acima do peso, e por isso ficou desconfortável mesmo sem exagerar tanto na comida ou deixar de fazer atividade física? A famosa “retenção hídrica” é algo muito comum, principalmente no verão e entre homens e mulheres. Além da sensação de inchaço, o aumento do peso faz com que muitas pessoas recorram ao uso dos diuréticos.

Os diuréticos são substâncias que ajudam o seu corpo a se livrar do excesso de líquidos, aumentando a quantidade de urina que você produz, ajudando na eliminação principalmente, de água e sódio. Mas engana-se quem acha que os diuréticos só servem para auxiliar na perda de peso.

Existem diversos tipos de diuréticos, variando de medicamentos a fitoterápicos. Os fármacos com essa característica são habitualmente usados pela medicina convencional no tratamento da hipertensão arterial, pedra nos rins, inchaço dos tecidos – como nas pernas e pés -, e cirrose. Os estudos com as plantas que possuem propriedades diuréticas têm crescido, e essas plantas têm sido adicionadas ou combinadas em suplementos nutricionais com o objetivo de emagrecimento, onde a perda de peso é rapidamente percebida devido à redução do inchaço. Mas, a aplicabilidade de algumas substâncias com potencial diurético vai além, alcançando não só a melhora da composição corporal, como aumento de performance, redução de risco cardiovasculares e melhora da qualidade de vida.

Dentre as substâncias com potencial diurético estão principalmente, a cafeína, o chá verde e o Dente-de-leão. O chá verde é um dos mais conhecidos e talvez, o mais utilizado em uma alimentação saudável. A bebida possui além do efeito diurético, propriedades antioxidantes, ajudando a acelerar o metabolismo, atuando na redução do colesterol, sendo, por isso, extremamente versátil. A cafeína apresenta pouca diurese e esta é inibida com o exercício. O provável mecanismo é que o exercício exerce um efeito antidiurético através da ativação do sistema simpático, que estimula a liberação de catecolaminas (adrenalina e noradrenalina), mas ao ser combinada com outras substâncias, como por exemplo, o EGCC ( polifenol encontrado no chá verde), proporciona diversos efeitos benéficos como a capacidade de evitar o acúmulo de gorduras, principalmente na região abdominal e quadril.

Outros ingredientes ativos presente em alguns suplementos com caráter diurético por meio de flavonóides são: Tribulus terrestris, Cavalinha, Hibiscus e Uva-ursi. Estudos observaram que o flavonóide quercetina presente no chá de hibisco é um dos nutrientes que ajudam a proporcionar esta ação, ajudando também a baixar a pressão arterial, além de auxiliar na eliminação de toxinas e consequentemente na redução de celulite. Curiosamente, o Tribulus terrestris, planta amplamente conhecida no tratamento de problemas renais, tem ação diuretica significativa e efeitos contráteis no músculo cardíaco que o torna util para a propulsão de pedras urinárias. Mas, ainda se faz necessário mais investigações antes de iniciar o seu uso como alternativa de remédio para qualquer doença. A Cavalinha (Equisetum spp) é uma erva com ação diurética suave, anti-inflamatória e antioxidante. Rica em silicio, manganês e quercetina, auxilia na saúde da pele, reduzindo a retenção hídrica e auxiliando nos processos de cicatrização.

É importante ter em mente que apesar de serem fontes naturais, todos os diuréticos tem como efeito colateral a diminuição dos níveis de potássio. O uso excessivo de diuréticos, não respeitando a dosagem indicada pode-se apresentar como efeitos colaterais da hipocalemia (deficiência de potássio): arritmias, fraqueza muscular, espasmos musculares, fadiga, paralisia, constipação, entre outros sintomas. Por isso, torna-se fundamental o acompanhamento com um nutricionista para que seja orientado a utilização correta dessa classe de produtos.

Tendo em vista que a maior parte dos estudos sobre estas plantas e substâncias diuréticas são realizados em ratos, mais estudos em humanos são necessários a fim de analisar a eficácia e seguridade do uso dessas substâncias. A ação de alguns fitoterápicos utilizados para esta finalidade não permite um parecer definitivo quanto a sua real efetividade, porem os citados tem efetividade bem estabelecida a partir de estudos experimentais em humanos. Podendo ser eficazes para auxiliar no processo diurético assim que preciso.

Aumentar o consumo dessas substâncias é uma ótima alternativa para diminuir a retenção de líquidos. Contudo, sem uma mudança no estilo de vida não haverá milagre. Procure um profissional de nutrição para te auxiliar.

Este texto foi escrito por Amanda Carneiro, integrante da equipe de nutrição da SNC – Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.