Fibras prebióticas: entenda o conceito e suas aplicações!

Você sabia que nem todas as fibras são prebióticas e nem todos os prebióticos são fibras? Ficou confuso? Calma, vamos entender as definições!

Prebiótico é qualquer ingrediente que seja fermentado de forma seletiva pela nossa microbiota, permitindo mudanças específicas, como alterações na sua composição e/ou atividade, conferindo benefícios para a saúde do hospedeiro. Portanto, os prebióticos permitem apenas o crescimento de bactérias consideradas benéficas no nosso intestino. Exemplos desses são algumas fibras, glutamina e até ômega-3!

A importância dos prebióticos é vista desde o começo da vida, onde bebês que são alimentados com o leite materno, rico em alguns tipos de prebióticos, possuem parâmetros melhores de saúde e desenvolvimento do que aqueles que não tiveram acesso ao aleitamento, que apresentam, por exemplo, uma maior suscetibilidade à alergia e asma.

E agora, falando sobre as fibras prebióticas, há três tipos mais consolidados na literatura: frutooligossacarídeo (FOS), oligofrutose e Inulina. Suas ações são associadas principalmente com o crescimento de bactérias benéficas, que fermentam essas fibras, produzindo Ácidos Graxos de Cadeia Curta (AGCC), substâncias que são absorvidas pelo intestino e promovem efeitos positivos no organismo do hospedeiro, como manutenção da integridade da barreira intestinal, aumento da absorção de cálcio, redução da inflamação, fortalecimento do sistema imunológico, melhora de sintomas de asmas e alergias, controle glicêmico e redução do apetite (logo também auxiliando na perda de peso).

Apesar de existirem em alguns alimentos como aspargo, beterraba, alho, chicória, cebola, alcachofra, mel, banana, feijão, entre outros, os prebióticos também são sintetizados industrialmente e são vendidos como suplementos. Para os efeitos prebióticos esperados, que necessitam de uma boa concentração (geralmente de 5 até 15 gramas), a suplementação torna-se uma grande aliada!

Este texto foi escrito por Samantha Rubini Ramos, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *